Reflexões, Vinde Arrazoemos

Quando Eu Vir O Sangue Passarei Por Vós (parte 1)

A Fidelidade de Deus e a infidelidade do homem

 

Deus criou a nação de Israel, como Sua testemunha para os goyim, a fim de que soubessem: somente YHVH é Deus e somente Ele é Salvador (Yeshaiahu 43:10,11), contrastando a Si mesmo com os deuses criados pelas nações, em e desde Bavel.

Por causa deste propósito, fez a Israel promessas, principalmente a da Bênção que viria de Avram, através de Judá, para todas as famílias da terra – Shiloh (Bereshit 12:1-3; 49:10,11), garantida pelo Brit Chadashah baseado no sangue superior que apaga as transgressões e a lembrança dos pecados, para sempre (Yeshaiahu 43:11 e 25; Yermiahu 31:31-34).

Deu-lhe a Torah – a Lei, somente a Israel (Tehilim 147:19,20), dizendo-lhe: pela Torah “separei-vos dos povos, para serdes Meus.” Vaicra 20:26.

O propósito do Eterno em dar a Torah é apresentar à nação e, através dela, Sua testemunha para todos os povos:

Que YHVH, Elohey Israel, é santo, isto é, completamente separado de toda iniquidade, de tudo que se possa imaginar como deus: “Disse YHVH a Mosheh… Eu, YHVH, vosso Deus, sou santo.” Vaicra 19:1

Que o padrão de santidade (separação) exigido pelo Eterno, para que alguém possa ter comunhão com Ele, é Ele mesmo: “Santos sereis, porque Eu, YHVH Eloheychem, sou santo.” Vaicra 19:2; 20:26

Que todos estão debaixo do pecado e são incapazes de atingir o padrão de santidade, minuciosamente detalhado na Torah       Ele mesmo, HaKadosh!

Assim, a Torah diz: “Arur – Maldito aquele que não confirmar as Palavras desta Torah, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amen… Pela Torah vem o pleno conhecimento do pecadoNão há justo, nem sequer um… Não há homem que não peque… Todos pecaram e não alcançam a glória de Deus.” Devarim 27:26; Romim 3:20,23; Tehilim 143:2; Melachim Álef 8:46; Romim 3:23.

Ainda, na Torah, o Eterno Deus revelou ao Seu povo que a santidade em suas vidas é obra exclusivamente dEle e prometeu: “Portanto santificai-vos, e sede santos, pois Eu sou YHVH Eloheychem. Guardai os Meus estatutos, e cumpri-os: Ani YHVH mekadishchem – Eu sou YHVH que vos santifico.” Vaicra 20:7,8

Por este motivo:

– No momento em que o Eterno apresentou, através de Mosheh, a Torah a todo o povo e eles alegremente responderam “Tudo o que falou HaShem, faremos” Shemot 24:3,

– Imediatamente, através de Mosheh, HaShem apresentou o sangue: “Eis aqui o sangue da Aliança que YHVH cortou convosco a respeito de todas estas Palavras.” Shemot 24:8.

O sangue – haddam

– Conhecido desde Gan Eden (Bereshit 3:15,21)

– Experimentado pela nação ao ser libertada da escravidão ao Egito, antes de ter recebido a Torah, o Sangue do Cordeiro de Pessach – haddam seh haPessach (Shemot 12; Kefa Álef 1:1-20) que resgata o cativo do pecado para “a liberdade” dos filhos de Deus!

Antes de Pessach Israel era um povo sob escravidão, em terra estranha, “prostituia-se na terra de Mizrayim…com todos os seus ídolos se contaminou” (Yechezqel 23:19,7). Mas, o Eterno foi buscá-la pagando o preço de sua libertação – haddam Seh haPessach, tirando-a da contaminação de Mizrayim, sem o seu chametz , mostrando-lhe que Ele é Matzah e todo o que nEle crê é feito matzah como Ele.

Então, porque resgatou com sangue aquele que sacrificou Seh HaPessach, o cordeiro, passou seu sangue em sua porta, comeu sua carne assada, juntamente com matzah e, deste modo, saiu livre do cativeiro, isto é, tomou posse da provisão graciosa, Ele declarou: “Israel é Meu filho, Meu primogênito.” Shemot 4:22

“Porei o Meu Tabernáculo – MishkanI no meio de vós, e a Minha Alma não vos aborrecerá. Andarei entre vós e serei o vosso Deus, e vós sereis o Meu povo. Ani YHVH Eloheychem, que vos tirei da terra do Egito, para que não fôsseis seus escravos; quebrei os timões do vosso jugo e vos fiz andar eretos.” Vaicra 26:11-13.

Assim como, pela Torah vem o pleno conhecimento:

– Do pecado pelo contraste com a Santidade mostrada pelo padrão do Deus Santo – YHVH HaKodesh,

– Da penalidade para aquele que não cumpre os requisitos da Lei – a maldição,

– E o conhecimento de que, ao maldito – arur, está determinada a execução no madeiro:

“Se alguém houver pecado, passível da pena de morte, e tenha sido morto, e o pendurares num madeiro, o seu cadáver não permanecerá no madeiro durante a noite, mas, certamente o enterrarás no mesmo dia: porquanto é maldito de Deus (כִּי־קִלְלַת אֱלֹהִים) o que for pendurado no madeiro…” Devarim 21:22,23; Galatim 3:13

Assim também, jamais o Santo e Eterno Deus esperou que Israel cumprisse a Torah para ser santa diante dEle! Pelo contrário:

– Juntamente com a Torah,

  • Que é a demonstração de Sua inatingível santidade, detalhada nas mitzvot – mandamentos, huqot – estatutos e torot – leis,
  • Que manifesta Sua Justiça através do juízo exigido quando da quebra da Retidão da Torah,
  • A Qual, por causa do pecado, se constituiu numa peça de acusação da injustiça da nação,

– Ele deu o cumprimento da Torah: HaMishkan – O Tabernáculo

Em amor, graciosamente a Israel Ele deu HaMishkan – O Tabernáculo: o Lugar onde o juízo poderia ser executado sobre o Substituto, Santo e Perfeito, levando sobre Si a maldição da Torah – qilelat haTorah (Devarim 21:23) em lugar do pecador, cumprindo cabalmente a justiça da Torah (Yechezqel 18:4,20) morrendo!

HaMishkan era Figura e Sombra da Pessoa e Obra do Mashiach, Shilloh, a Bênção de Avraham:

“E, se alguma pessoa pecar e fizer contra algum de todos os mandamentos de HaShem aquilo que se não deve fazer, ainda que o não soubesse, contudo, será culpada e levará a sua iniquidade. E do rebanho trará ao sacerdote um carneiro sem defeito, conforme a tua avaliação, para oferta pela culpa, e o sacerdote, por ela, fará expiação no tocante ao erro que, por ignorância, cometeu, e lhe será perdoado.” Vaicra 5:17,18

Portanto, o fim – propósito e alvo da Lei – é HaKorban – O Sacrifício, o sangue no Lugar e no altar pelo Eterno determinados, para justiça de todo aquele que diz a YHVH: “Amen, Tu és verdadeiro e eu confio em Ti!”

 

continua…